terça-feira, 17 de novembro de 2009

COMPLEXO TAPAJÓS


São cinco usinas em um arranjo espacial que permite ocupar pouco e preservar muito, são 200.480 km² de área de preservação para 1.979 km² de área de intervenção, o que representa 101 km² de área preservada para cada 1 km² de área de intervenção no ambiente natural. Para o complexo será utilizado um novo conceito na área energética de construção de usinas o de USINAS PLATAFORMA que utiliza a mesma lógica das plataformas de petróleo com trabalhadores de revezando em longos turnos o que virá a causar menos impactos ambientais.

Os cinco Aproveitamentos Hidrelétricos – AHE que formam o Complexo Tapajós ficam na região de Itaituba, dois no Rio Tapajós ( AHE São Luis do Tapajós e Jatobá) e três no Rio Jamanxim (AHE Cachoeira do Caí, Jamanxim e Cacheira dos Patos) e tem uma capacidade instalada de 10.682 MW.

O AHE SÃO LUIS DO TAPAJÓS é o maior deles, seu reservatório é de 722,25 km² com 7.533 milhões m³ e potência instalada será de 6.133 MW. A previsão para este AHE estar em condições de licitação é para o final de 2010.

Um comentário:

  1. Amigo desejo sucesso no seu desempenho profissional. Sei o quanto você é dedicado em tudo aquilo que faz. Só passei aqui para te dar um abraço bem apertado! Bjs...

    Erika de Sousa - S.Caetano de Odivelas - Pa.

    ResponderExcluir